Sobre a Chimp


Design: Um exercício de melhoria da sociedade

Ao final do século XIX, as mudanças ocasionadas pela revolução industrial deram origem a uma intensa discussão criativa: como desenhar e criar objetos e ambientes adequados ao novo estilo de vida?

A tese modernista inicial foi encapsulada por Ludwig Mies van der Rohe em sua histórica citação: "Menos é mais". Por um tempo, modernismo e funcionalismo eram noções equivalentes, onde a estética simplesmente deveria se subordinar à função do objeto (form follows function).

Para trás ficavam os dias da ornamentação e da opulência, e uma visão sofisticada de um design mais democrático e racional nascia.

Após o fim da Segunda Guerra, as noções modernas sofreram uma erosão moral, e o funcionalismo rígido convidou críticas, como a do pós-modernista Robert Venturi: "Menos é um saco". Surgia uma fundamentação pós-moderna para a subjetividade e arbitrariedade no design. Os efeitos colaterais disso ecoam até hoje.

Na Alemanha do pós-guerra, algumas poucas cidades mantiveram a tradição moderna de design da escola Bauhaus viva e em evolução. Uma síntese de bons princípios de design eventualmente emergiria, uma que defenderia o equilíbrio entre a função e estética, em vez de colocá-las em conflito: "Menos, porém melhor." — Dieter Rams.

Atualmente, a saturação, falta de propósito e substância da grande maioria dos produtos no mercado substituíram a escassez como principal problema econômico.

Sem um exercício de design honesto, meticuloso e equilibrado, os esforços de produção são desperdiçados em um conjunto de ações desconexas, e os produtos se rendem às forças econômicas, se tornando chamativos e superficiais com o intuito de gerar apelo de vendas. Assim, se deterioram a vida tanto dos clientes — que impulsivamente gastam seu dinheiro com produtos ruins — quanto dos empreendedores, que perdem significado em seu trabalho.

Na Chimp, damos ênfase crucial em se equilibrar a função de nossos designs com a sua qualidade estética. A estética é essencial para a funcionalidade de um produto, pois a aparência dos produtos que nos rodeiam afetam nosso bem-estar diretamente.

Ao mesmo tempo, acreditamos que o design representa o momento de gênesis de um mundo melhor. A imaginação é o primeiro passo para a execução, e por fim, melhoria da vida humana.

Nosso processo criativo começa em estudar e entender as necessidades de nossos clientes. Convidamos você a se tornar um deles, e fazer parte da criação de um mundo melhor.